Postagens

Mostrando postagens de 2015

Princesa Negra

Deem passagem, É a princesa que vem! Com sua coroa de cachos De crespos embaraços E beleza nunca vista
Ela é forte, demonstra no olhar, Nas covinhas de seus sorriso Que seu viver é sonhar.
Seus olhos são pérolas a brilhar Seus lábios um doce convite Completo exercício do fascínio Um paraíso do desejar.
Deem passagem, É a princesa que vem! em cada gesto inspiradora é aquela que supera. Vence tudo que a tente parar Pois o tempo não pode esperar.
Atenciosa, e doce De um jeito que nunca imaginei Surpreendente a cada momento Apaixonante como nunca sonhei.
Sua pele negra, seus traços fortes Espero um dia ter a sorte De em meu peito repousar E no encontro de um beijo Tudo possa transformar.

Lua da Manhã

Pálida sobre o azul
Resquício da madrugada.
Sem o cruzeiro-do-sul,
antigo parceiro de jornada.

Intrusa no céu da manhã
Aguarda a luz de seu amado
tingir de laranja, rosa e romã
Veludo outrora estrelado.

No perpétuo desencontro,
deixa-se distraída, atrasada.
Para talvez em um vislumbro
por seu astro ser avistada.

Quando ele chega, ela se apaga
Voltará a noite reconfortada
pela luz de se sentir eternamente amada.

Em seu nome, por sua amizade.

Mesmo que o tempo diga que não Amanhece, e eu digo que sim, Horas, dias e semanas... nada são O seu olhar é o que importa pra mim. Gestos e humor, uma tentação Amiga, companheira, conselheira Nas noites escuras, na cor do mogno Yin, yang nos sonhos me espera.

Somente lá.

O Segundo Adeus

As lágrimas rolavam
sem eu conseguir me conter
segurando meus sussurros
depois do anoitecer

Era o fim de fato
Nós dois seguindo em frente
com outro alguém ao lado
seguindo a corrente.

Era nosso segundo adeus,
este, talvez, o derradeiro
após confirmar nosso amor
e apontar seu paradeiro...

Não foi mais fácil que o primeiro...
e como o primeiro, veio de repente
parecendo irreal, forasteiro
contradizendo a felicidade presente.

Assim como a noite escura foi meu sol.
Assim como escolhi o deserto ao oásis
Assim como abri mão dos seus beijos,
por uma antiga miragem.

As minhas 10 melhores da Discoteca Maia

Fiz uma lista com minhas 10 preferidas desde o começo do Rock Connection com Tatola Maia Viva o Rock e as dicas do grande Roberto Miller Maia na 89 fm.
Como é comum em uma lista das "10 mais", muita coisa ficou de fora, porém sempre é um exercício divertido.
Critérios: Bandas que não conhecia; Uma musica de cada; Gostei tanto que procurei mais músicas. 1- Sweater Weather – The Neighbourhood
2- Big Mouth – Name the Band
3- The Hard Way – Dexters
4- It Starts and Ends With You – Suede
5- I Always Knew – The Vaccines
6- Do you – Spoon
7- Cough Syrup – Young The Giant
8- Hold On – Alabama Shakes
9- What a Shame - The Strypes
10- Show Me The Wonder – Manic Street Preachers Menções Honrosas
1- The Struts - I Just Know
2- Jake Bugg - Two Fingers
3- Of Monsters And Men – Mountain Sound

Das piadas na caverna até os memes do Whatsapp

Foi assim com o e-mail também, aos poucos uma ferramenta de utilidade na comunicação, vai sendo invadida por conteúdo inútil. A febre na época eram os power points animados, com música e glitter. Eram todo tipo de mensagem, auto-ajuda, fé, segurança pessoal, variadas historias mentirosas sobre drogas, doações para curar doenças raras e claro, correntes.
No Whatsapp, não demorou nada pra esse tipo de coisa acontecer, a facilidade multimídia de hoje é tão mais simples! Os grupos do Whats parecem que já foram criados pensando em ser o próprio inferno, a oficina do "capetinha do Spam." Em uma semana em grupos que você foi adicionado (às vezes por vontade, outras não) e seu celular estará lotado de imagens que pretendem fazer graça utilizando, gordos, feios, velhas, pobres, negros ou gays, as vezes um combo de todos eles, videos de criancinhas, gatos e idiotas em panico xingando alguém do PT. Mas na verdade a ideia era separar grupos de interesse e facilitar a comunicação entre eles.

Do fim de uma amizade

feita para a arte
feita com arte,
não estou falando de beleza
pouco menos de delicadeza não é disso que ela é feita mas do mistério que instiga
das verdades que guarda
dos corações que esmaga
dos rabiscos da madrugada do recorte colorido
que do mundo
teima sempre em criar...
com cliques, coração e olhar da forma que ignora
todas as palavras...
outrora...
desejadas...Na verdade, este poema não fala do fim de uma amizade, porém após ele, um laço se desfez de forma abrupta. Parte dos motivos talvez estejam naquilo que deu impulsionou a criação dos versos  - causa e efeito.

Bem vindo ao maravilhoso mundo de problemas que você não tinha! (ou seu novo Smartphone)

Finalmente me mordeu.
O vampiro da tecnologia, mais precisamente o perverso o Espertofone.
Não sou contra a tenologia, ou nostálgico pela máquina de escrever e a carta, mas sou contra o consumo desenfreado pelo novo e também contra essa febra de fetiche de celulares.
Sempre busquei que meus celulares durassem anos, e minha unica preocupação com eles era a de que fizessem ligações e me mantivessem em contato com meus amigos e familiares.

Por isso tive apenas 3 aparelhos em minha vida, e todos só foram trocados por que não funcionavam mais.

A algum tempo atrás em posse do meu segundo aparelho, decidi que seria a hora de trocá-lo e então pretendia escolher já um smartphone  para ficar uns bons anos com o mesmo. Porém no meio do caminho acabei ganhando de presente um aparelho novo e bem legal, porém sem muitas funcionalidades. o que me faria ter que substitui-lo em um momento próximo.

Relutei ao máximo para fazer isso, pois foi um presente de uma pessoa muito querida, mas acabei não tend…

A arte espetáculo de Ron Mueck

Imagem
Ontem foi o ultimo dia de exposição de Ron Mueck na Pinacoteca do Estado, uma daquelas exposições que todo mundo quer ir ver, com filas enormes e gente tirando selfie na frente de todas as obras.

Por eu odiar filas, tentei evitar ao máximo e esperava uma alternativa para não passar pelo martilho, porém não teve como, o resultado de tanta enrolação foi que me sobrou apenas o ultimo dia de exposição para apreciar o trabalho do australiano.

Conheci o trabalho dele em algum momento na faculdade, e sempre me interessou suas figuras em grandes escalas com suas posições melancólicas, caras de doente e entediadas.
O hiper-realismo realmente é fascinante e sempre achei que seria mágico estar diante dessas obras.

A sensação real acabou não correspondendo as expectativas (é o que geralmente acontece), mas nesse caso, em especial, foi muito boa a não correspondência para mim como artista. Explico.

Primeiro, as obras mais interessantes de Mueck, que são as de grande escala, não estavam na mostra,…

As vezes me pergunto sobre o fim

As vezes você me matava
Respondendo te adoro
Quando eu dizia que te amava

As vezes me trazia a vida
Ao dizer te amo
Em uma despedida

Pra meu tormento
As vezes dizia,
Que meu sentimento
Não existia

Por que tudo tem fim?
Você me pergunta
Como se ele
fosse criado por mim.

A noite acordado
Velando seu sono
Meu peito apertado
Sabor de abandono

Corpos colados
Com alma e coração
Depois de extasiados
Chega o fim da canção.

O adeus é uma tortura
Quando tudo que se quer é ficar
Lá fora tudo é procura
E estar com você é me encontrar.

Por que tudo tem fim?
Porque tudo tem que começar!
Cada pedaço que eu arranco de mim
Cresce ou morre em outro lugar.

Juntando pedaços

"Livre da responsabilidade do seu amor eu posso me destruir sem remorso algum"

"Crio uma frustração na estória sobre algo muito bom que esteve muito próximo de acontecer, mas um erro pequeno fez essa perspectiva perecer"

"Um jarro cheio de pequenas hipocrisias"

Inspirações vindas do Cordel

Após ler um cordel
Fica o estranho sentimento.
Cresce em nós uma vontade
De fazer verso a todo momento

É como se o mundo fosse poesia
Até mesmo em pensamento
E num planeta rimado tudo fizesse mais sentido.
E não é difícil de imaginar a vida num quebra-cabeça onde peças se juntam para rimar E o encaixe faz que algo aconteça.

Lista - As Bandas e músicas mais ouvidas em 2014

Acho lista uma coisa legal, porém nunca me lembro de faze-las. não tenho aquela disciplina para anotar os livros, filmes e álbuns que ouvi durante o ano.
Porém pra ajudar eu sempre tento usar o Last.fm com meu Windows Media Player (prefiro ele ao Itunes) e ai consigo ter mais ou menos um parâmetro para estas listras a seguir.
O problema é que acaba não entrando na contagem as bandas que escuto no celular então o Last é um retrato mais ou menos que vou tentar ajustar aqui.

Segue as Listas.

Bandas mais ouvidas em 2014

10 - HIM - relembrando o passado, HIM aparece mais pelas músicas antigas, seus álbuns novos não me agradaram muito.




 09 - Spoon - Conheci esta banda no finalzinho do ano, escutei o ultimo álbum "They Want My Soul" centenas de vezes no celular e a musica "Do You" milhares de vezes, se tivessem entrado na contagem do Last. ela talvez estivesse em segundo lugar.
 Com um tom melancólico, guitarras melódicas e uma textura musical que muito me agrada, está g…

Para Abrir o ano

Abrir a Janela
O dia bate lá fora
A luz invade meu quarto
De olhos fechados e coração aberto,
Sonhos que ficam na espera.
Abri os olhos querendo não acordar
O sono era maior que a noite
E o Sol veio me beijar.
Beijou minha boca
deixou o gosto do desejo
abro a janela em meio a um bocejo
Levanto para o dia agarrar
Não me escondo nas cobertas
A vida não pode esperar
Sonhei com você
Só depois lembrei que não devia
Não posso mais ter sua companhia

A mente tem vida
adora uma fantasia
Coloca-me num precipício
e me empurra na descida

Abro a janela e desejo voar

Lá e de volta outra vez!

Para iniciar o ano resolvi centralizar meus blogs no domínio Blogger. Então trouxe o Zona Mental.

Este blog eu iniciei em minha adolescência e foi meu primeiro blog. No começo ele era hospedado pelo MSN no extinto Spaces que eram unidos as contas do messenger e do e-mail. (Velhos tempos!!!)

Era bem legal, você postava algo no Space e aparecia no seu status do Messenger, ai a galeria já ficava sabendo, saudades!

O Space e o Zona Mental serviram para externar sentimentos e dúvidas, serviu para cultivar amizades e me interessar pela escrita de fato.
Não sei como, mas no primeiro ano fiz em torno de 50 postagens, os anos foram passando e as postagens diminuindo.
Isso aconteceu por eu não ser mais um estudante com tempo vago, mas também porque passei a publicar mais coisas nos meus outros blogs, como também pelo fato de não escrever nem poemas nem textos poéticos como antigamente.

Já teve anos que me prometi e prometi até mesmo para o blog em postagem registrada que voltaria a escrever ma…