No Enlace dos seus braços.

  

No Enlace dos seus braços.

 

No enlace ao seu corpo,

O encaixe de nossa existência,

O meu tato em sua pele,

E tudo a nossa volta perde a essência.

 

Sei que sozinho não consigo

Fico perdido e em perigo.

Chorando na escuridão,

Caindo em minha própria prisão.

 

Acorrentado por sentimentos

Dores e lamentos,

Em busca de uma salvação

Ou você fora do meu coração.

 

Estou cansado de me sentir assim

Sem alguém que se entregue por mim.

Na amarga espera sem certeza.

Uma gota na correnteza.

 

Quero acordar envolto em seus braços,

Com o doce sabor do seu perfume

Sentido o toque macio dos seus dedos

E o caloroso néctar dos seus beijos.

 

Perdido no tempo e no espaço.

Existindo apenas no seu abraço.

Fora da triste realidade da nossa distancia,

Com a certeza dos seus desejos e minha relevância.

 

Quero me sentir protegido

Sentir sua respiração ao meu ouvido,

Admirar seus lindos olhos e meigo sorriso,

Certo de não ter  adormecido.

 

È tão ruim quando você se vai,

Mas é a minha realidade...

Fica tudo mais triste e vazio,

As cores vão embora e sinto frio.

 

Somos reféns do tempo

E dele esperamos um momento,

Para começar um lindo caminho de felicidade,

Ou terminar essa triste realidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Discutindo o racismo texto 2 - Desconstruindo Ruth Catala

Discutindo o racismo Texto 1: Piadas racistas

A história que o tempo contou