Parabéns, hoje é o dia do astronauta, do fico e de uma noite escura.


A alguns anos atrás eu já nem me lembrava qual era o Dia do Fico, ou que dia 9 foi o dia que o homem, supostamente, pisou na lua fazendo deste o Dia do Astronauta. Foi uma noite escura quem me contou...

Janeiro já era um mês especial pra mim a 7 anos atrás, mas só ganhou importância história nesses últimos tempos.
Meu lado patriota me enche de orgulho nesse dia, pois o mundo mudou nessa data, e porque um sol nasceu nesse céu há décadas atrás.
Por este nascimento eu pude sorrir, cantar, chorar, ser completo e amar por inteiro. Ao menos uma vez nesta vida.

Foi por uma noite escura que este dia 9 passou a ser um dia de extrema celebração. Um dia que peço ao universo para trazer estrelas para o o seu céu, que a força do sol reflita na lua e ela possa brilhar toda madrugada, nas horas mais escuras e em cada amanhecer. Sendo forte, perseverante e feliz. A lua da manhã.

Será o destino que fez o homem alcançar terras extraterrestres nesse dia cósmico? Será pura coincidência 9 ser meus mês de nascimento? Será que para o bem de todos e felicidade geral da nação, o sol brilhou esta manhã, dizendo para noite "viva e seja feliz".

Sei que pelo bem da nação eu preferi partir. E sei que nesta noite escura, o sol sempre vai fazer a Lua brilhar. Sei que o horizonte é pouco e ela sempre irá além, pois é o vento da madrugada, a sabedoria, que merece mais! Ser amada de mais, querida de mais, satisfeita. Especial.

Meus dias 9 de Janeiro nunca mais serão os mesmos. Meu peito sempre irá vibrar por ter alcançado os céus e pelo patriotismo de ficar. Sempre irei comemorar com uma dor no peito, por não poder ver seu céu, mas eternamente grato e feliz por ter vivido belos anos em sua noite.

E por falar em coincidência ou destino... Este poema do Pablo Neruda me encontrou ontem a noite.
Quase me arrancando as palavras do peito.
Falando dos beijos sob o céu da noite, da dor de não a ter e até das mentiras que me conto de não a querer mais. Neruda me traduziu. E encerro esse dia de celebração com essas palavras

Poema Nº20 - Pablo Neruda

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Escrever, por exemplo: “A noite está estrelada,
e tiritam, azuis, os astros, ao longe”.

O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu a quis, e às vezes ela também me quis...

Em noites como esta eu a tive entre os meus braços.
A beijei tantas vezes debaixo o céu infinito.

Ela me quis, às vezes eu também a queria.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que a perdi.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como na relva o orvalho.

Que importa que meu amor não pudesse guardá-la.
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
Minha alma não se contenta com tê-la perdido.

Como para aproximá-la meu olhar a procura.
Meu coração a procura, e ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquear as mesmas árvores.
Nós, os de então, já não somos os mesmos.

Já não a quero, é verdade, mas quanto a quis.
Minha voz procurava o vento para tocar o seu ouvido.

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
Sua voz, seu corpo claro. Seus olhos infinitos.

Já não a quero, é verdade, mas talvez a quero.
É tão curto o amor, e é tão longo o esquecimento.

Porque em noites como esta eu a tive entre os meus braços,
minha alma não se contenta com tê-la perdido.

Ainda que esta seja a última dor que ela me causa,
e estes, os últimos versos que lhe escrevo.

Comentários

  1. Obrigada!!! A noite as vezes é escura demais. Rsrsrs.. Desejo com toda sinceridade que vc encontre um sol forte e brilhante que vai iluminar seu caminho e dar um colorido na sua vida e nas pinturas. Rsrsr... Agradeço por tudo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Discutindo o racismo texto 2 - Desconstruindo Ruth Catala

Critica Filme " Mundo deserto de Almas Negras" O racismo como sempre vemos e da pior forma.