A lua a Noite e a Solidão


Perguntas para a madrugada


 


Oh, noite!


Oh, lua!


Diga-me a onde esta


A donzela que toda noite


Vem ao meu leito se deitar,


Toca meu pescoço


Com seus lábios e dentes


Levando meu sangue,


Deixando seu cheiro,


Deixando o gosto da sua boca


Ao beijar a minha.


 


Ela que toda noite


Conta um pouco da sua estória


Me cativa com sua narrativa


Deixa-me apaixonado por sua “vida”


Com um beijo se despede,


Me deixando a pensar nela


Sem saber quando volta


E nem se volta.


 


Oh, noite!


Oh, lua!


Faz tempo que ela não vem


Suas marcas deixadas em mim


Já desapareceram.


Para lembra-la tenho apenas o seu cheiro doce,


Que ainda envolve meu quarto e meu lençol.


 


Oh, noite!


Oh, lua!


Por que ela me deixou aqui?


Vivo,


Mas fazendo-me preferir a morte à


Ficar sem ela.


 


Que vontade de sentir seu corpo


Que vontade de toca-la


Que vontade de dizer o que eu sinto


Que vontade de ir com ela


Para qualquer coisa,


Pra qualquer lugar,


Para morte eterna,

Se eternamente estiver com ela!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Discutindo o racismo texto 2 - Desconstruindo Ruth Catala

Critica Filme " Mundo deserto de Almas Negras" O racismo como sempre vemos e da pior forma.