A Solidão se concretiza no Silêncio




A solidão se concretiza no silêncio.

É a certeza de que só existe: ar e concreto,

Entre sua alma e tudo a sua volta.

É o vácuo que pressiona nosso corpo

Contra matérias frias e duras.



A solidão se concretiza no silêncio,

Não apenas externo,

Mas principalmente interno.

É quando estamos a sós com nossos pensamentos.

Questionando-nos sobre nossos desejos.



É falta do toque, e do lamento.

É a falta de se sentir presente.

É a falta de se sentir contente.

É o ser estar ausente.



Mesmo junto de tantas pessoas,

Mesmo quando falam com você.

A solidão pode ser tão presente,

Que até machuca perceber

A distancia entre o mundo e nosso ser.



A solidão se concretiza no silêncio.

É a falta de se sentir necessário.

É estar trancado na escuridão em um armário

Ter a chave nas mãos e

No entanto... Não poder sair.



É se perceber em frente a um cubo,

Recebendo a luz fria em seu rosto,

Vivendo indiretamente a in-realidade de sentimentos.

Sugando e se suprindo de vivencias alheias,

Tentando assim ser mais feliz.

Tentando assim ser o que não é.



Você, a escuridão,

A pequena luz que são seus desejos,

Tão distante de si mesmo.

A escuridão e suas tristezas,

Em suas mãos o poder da escolha,

Não adiantará gritar,

Pois nem assim esse silêncio vai se quebrar.



É o não existir além de si,

É o não deixar marcas.

E o desaparecer sem fazer falta,

É como andar sozinho na deserta madrugada.

A solidão se concretiza no Silêncio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Discutindo o racismo texto 2 - Desconstruindo Ruth Catala

Critica Filme " Mundo deserto de Almas Negras" O racismo como sempre vemos e da pior forma.