Sobre Mim

 

 

 

Eu....

 

Eu sou o meu destino

Eu sou a minha esperança

Eu sou os meus desejos

Eu sou minha abonança.

 

Eu sou o avesso do comum

Eu sou a cópia do que desconheço

Sou o caminho desconhecido

Sou o que sempre volta ao começo

 

Sou o que ama veladamente

Sou o que te deixa rosas no armário.

Eu sou o que se esconde de si mesmo

Eu sou o que se conhece no espelho

Eu sou apenas o que sou...

Não ser o que quero é o meu medo.

Não ter o que sonho é minha sina.

 

Eu 2

 

Sou estrada

Não sou estação

Sou pegadas,

Sou apenas ilusão

 

Não sou um porto

Sou o mar...

Eu sou o vento

Que vai te levar.

 

Não sou o sonho,

Sou apenas o sono,

Não sou a felicidade

Mas levo até ela...

 

Sou o corredor

E não o quarto ou sala

Não sou cômodo algum.

 

Sou o vácuo do silencio

Sou o que se cala entre seus pensamentos.

 

Sou o inconstante e o mutável,

Sou o que não pode ter nem desejar

Pois nada fica por mim,

Tudo passa, leva-me um pedaço...

E deixa-me ao descaso.

Sou o que proporciona amor...

E nunca, porém é amado...

 

Sou transparente,

Por muitas vezes invisível,

Mostro-te o desprezível,

Convenço-te do indivisível.

 

Mas e você quem é?

O melhor de mim pode levar,

Eu não vou me importar.

Não peço nada em troca,

Dou o que acho devo dar,

Por isso posso me machucar,

Você...

Talvez nem vá ligar...

Mas serei sempre a janela

Que te mostrará um belo luar.

 

 

 

 

 

 

Aniversário

 

Hoje feito de momentos normais...

Rodeado de pessoas in-reais,

Envolto em relações superficiais,

Deixado para mais tarde

Por compromissos de mais...

 

Hoje novamente rodeado por meus antigos desejos

E tendo a certeza de que nenhum deles se tornará real.

Hoje no mesmo dia em que

Anos atrás meu outro ser morreu,

Para que eu em fim buscasse  o que alguém me prometeu.

 

Hoje, calmo som do silencio,

Hoje, preso em cinza rotina,

Hoje cansado do longo tempo,

Hoje querendo que tudo mude...

 

São só as folhas que caem...

É só o tempo que passa...

É só tudo que muda...

São só formas e mais nada...

O vazio e incontestável nada...

 

 

 

linda, linda... o tempo, o vento... um som...

sendo, e estando... mas nunca se tornando... ficando ao relento...

linda, linda... é o tempo... canção de despedida, o outono porta a dentro... a trama feita por mão viciadas, em um mesmo movimento...

é o vento... que muda.. sopra... leva para longe... eh linda... linda... na eternidade dos meus pensamentos...

gravada, rabiscada, apagada, mais ainda assim marcada na folha que vai caindo... caindo...

pois juntos... ahh sim eu me lembro...

juntos se formam e se destroem...

o vento...

o tempo...

e apenas um perfil como enceramento...

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Discutindo o racismo texto 2 - Desconstruindo Ruth Catala

Critica Filme " Mundo deserto de Almas Negras" O racismo como sempre vemos e da pior forma.